AOCTS Setembro 2018

Posted by Admin | ACOHL,Documents | Tuesday 2 October 2018 9:08 am

.

Declaração final da Assembléia dos Ordinários Católicos da Terra Santa

 26 de Setembro de 2018

AMÃ – A reunião presidida por Mons. George Bakouni, teve lugar na sede do Arcebispado Grego Católico Melequita de Amã, a 25 e 26 de Setembro com a participação dos Ordinários Católicos provenientes da Jordânia, Palestina, Israel e Chipre e de dois representantes do Comité Episcopal dos Religiosos e da União das Religiosas da Terra Santa na presença de S. E. Mons. Alberto Ortega, Núncio Apostólico na Jordânia e de S. E. Mons. Leopoldo Girelli, Núncio Apostólico em Israel e Chipre e Delegado Apostólico em Jerusalém e na Palestina.

1 – Os bispos saudaram os fiéis presentes em grande número e rezaram com eles na missa celebrada na paróquia Grega Católica de Um Assummak – Amã por ocasião do Dia Mundial da Paz.

2 – S. E. Mons. Alberto Ortega descreveu aos Ordinários a situação da Igreja na Jordânia. As relações com o governo são muito boas. A Igreja goza de toda a liberdade de culto e mantém com ele relações muito amigáveis. Mencionou o papel particular do Rei na estabilidade política deste país, apesar da falta de segurança nos países vizinhos.

3 – S. E. Mons. Leopoldo Girelli falou das relações entre a Santa Sé e o Estado do Israel e entre a Santa Sé e a Palestina e, em especial, das negociações em curso com vista à aplicação dos acordos já assinados.

4 – Os bispos saúdam os padres sinodais que se vão reunir em Roma de 3 a 28 de Outubro sob o tema “jovens, fé e discernimento vocacional” e pedem que nosso clero e os nossos fiéis apoiem, pela oração, os trabalhos.

5 – O Padre Rafic Nahra, Vigário patriarcal dos migrantes e requerentes de asilo em Israel, falou das alegrias e desafios da pastoral dos migrantes e exprimiu o desejo de uma coordenação pastoral com Chipre e a Jordânia, país que acolhe milhares de trabalhadores estrangeiros.

6 – O Padre Jery Kraj, ao explicar o capítulo VIII da Exortação Amoris Laetitia, falou dos casais divorciados e recasados, que solicitam a comunhão eucarística. Serviu-se da declaração dos Bispos da Argentina que pedem aos pastores para acolherem estes casais, os acompanharem, verem, em particular, a sua situação e tenter integrá-los na sua paróquia para que possam viver a sua fé de forma profunda.

7 – Na presença do Padre Jihad Shweihat, Presidente do Tribunal Eclesiástico latino de Amã, os bispos avaliaram os primeiros frutos do Motu próprio de 8 de Setembro de 2015, “Mitis ludex Dominus Jesus” para a Igreja Católica Romana e do “Mitis et misericords Jesus” para as Igrejas Católicas Orientais, com as novas normas processuais que tornam mais céleres os processos de nulidade do casamento, pelas quais o próprio bispo é juiz. Sublinhou o aumento do número de pedidos de nulidade do casamento, um fenómeno recente que exige uma melhor preparação para se receber este sacramento. Os bispos recomendam que se torne obrigatório o curso de preparação para o casamento e de fazer reviver a fé naqueles que a perderam.

8 – Os bispos apreciaram a apresentação feita pela equipa da Caritas Jordânia acerca do seu trabalho junto dos mais pobres e desfavorecidos na Jordânia e especialmente com os refugiados iraquianos e sírios. Os bispos esperam que os beneméritos continuem a apoiar os alunos iraquianos pobres que estudam nas nossas escolas. É justo dizer que esta iniciativa foi generosamente apoiada pela Conferência Episcopal durante estes últimos 3 anos.

A próxima reunião da Assembleia dos bispos está prevista para Tiberíade a 12 e 13 de Março de 2019.